CHICO  XAVIER  E  BARBARA  IVANOVA

 

 

Carlos A Baccelli

 

         No último dia 1o de setembro, Uberaba espírita viveu uma noite inesquecível.

         Juntos, na sede do Centro Espírita Uberabense, estiveram Chico Xavier e Bárbara Mikailovna Ivanova, a notável parapsicóloga soviética.

         Durante mais de duas horas, concluindo a programação da VI Semana da Mediunidade, promovida pela Aliança Municipal Espírita, que em 20 de agosto completou trinta anos de existência, ouvimos, emocionados, Bárbara Ivanova, uma simpática senhora de setenta e três anos de idade, falar sobre os diversos temas da Parapsicologia e os seus pontos de contato com o Espiritismo.

         Superando as suas atuais limitações de saúde, Chico acompanhou com vivo interesse as palavras de Ivanova, a qual não cabia em si de alegria por estar ao lado de “um dos maiores sensitivos de todos os tempos”.

         Comentando com ele o seu esforço para comparecer à reunião, dando-nos, uma vez mais, uma lição de grandeza espiritual, Chico respondeu-nos:

         -Meu filho, ela percorreu uma distância imensa!...

Veio da Rússia ao Brasil, dizendo que, dentro de sua programação, gostaria de conhecer Chico Xavier.

         Ora, eu não poderia ficar em casa, esperando pela visita dela!

         Isto seria atribuir a mim uma importância que, na verdade, eu nunca tive!

         Dentro dos temas abordados pela nossa visitante, destacamos a reencarnação e, segundo ela, o que mais a impressionou no Brasil: o trabalho mediúnico de desobsessão, a que pôde assistir em São Paulo.

         Famosa médium de cura (Ivanova não se diz espírita, explicando que Espiritismo não existe na Rússia), afirmou que não mais realizava esse tipo de atendimento, considerando “ser muito mais importante curar a alma do que o corpo”.

         Entretanto, ao término de nossa reunião, pediu para ficar a sós com Chico Xavier e, durante aproximadamente 40 minutos, “transmitiu-lhe energia”.

         Em sua última encarnação, Ivanova diz ter sido um mulato brasileiro, daí a sua facilidade com o Português, língua que aprendeu em apenas quatro meses!

         Desembaraçada e falando com razoável sotaque russo, ela respondeu a diversas perguntas da platéia, contando que, em Moscou, mora num apartamento de 25 m2 e que há muito tempo não sabe mais a cor da tinta de suas paredes, de tantos são os livros que possui, empilhando uns sobre os outros.

         Disse que a Perestroika do Presidente Gorbatchev lhe tem permitido as viagens que faz pelo mundo, divulgando as suas experiências no campo da Parapsicologia – o que antes era praticamente impossível.

         Humilde, Bárbara Ivanova esclareceu que tudo o que pudesse dizer-nos já conhecíamos através de Allan Kardec e Chico Xavier, mas que, na Rússia, ela precisava falar de forma bastante simples para ser entendida.

         Contou que, no Exterior, o Brasil é considerado um país místico e que os cientistas sabem, desde Zé Arigó, das forças espirituais que aqui se concentram.

         Perguntada sobre a Atlântida, respondeu que não somente crê, como tem certeza de que esse Continente tenha existido, porque isto é confirmado pela História.

         Sobre os seres “extraterrestres”, além de confessar-se convicta de que existem, apenas não sabendo dizer se vêm de outros planetas ou se do próprio interior da Terra, explicou que um de seus sobrinhos tem se contatado com eles.

         Com a Dra. Marlene Rossi Severino Nobre e seu irão, Paulo Rossi Severino, que lançaram em Uberaba o Livro – “A Vida Triunfa” (Uma pesquisa científica sobre as mensagens psicografadas por Chico Xavier), Bárbara igualmente lançou o seu excelente “O Cálice Dourado”, uma coletânea de artigos seus, compilados por Maria Mir (pseudônimo) e Larissa Vilenskaya, traduzido e publicado em apenas três meses pela Editora Aquarina (Rua Luiz coelho, 320 – 5o andar – 01309 – São Paulo- SP).

Apresentando a edição brasileira, escreveu o Dr. Ney Prieto Peres:

         “Bárbara reúne muitos títulos culturais, como conhecedora e diplomada em idiomas, falando, além do Russo e do Português, o Espanhol, o Italiano, o Alemão e o Inglês”.

         É membro da Sociedade de Geografia e da Sociedade de Filosofia que pertencem à Academia de Ciências da União Soviética.

         Recentemente, recebeu o título de membro do Conselho Consultivo da Universidade Internacional Holística de Brasília.

         Foi também laureada pela Fundação Suíça de Parapsicologia, pelas suas pesquisas.

         Quando aconteceu um rápido intervalo na entrevista com a parapsicóloga, Chico Xavier, solicitando material para escrever, recebeu, homenageando-a, pequeno e belo poema de Maria Dolores, que transcrevemos a seguir:

 

         SAUDAÇÂO

 

            Na Terra – nosso refúgio,

            Onde a vida nos renova,

            A alegria se comprova,

            Mostrando júbilos mil...

           

            Por isso todos trazemos,

            Ante a fé que nos aprova,

            Para Bárbara Ivanova

            A gratidão do Brasil!

 

            Admirável Bárbara Ivanova!

 

         Enquanto muitos parapsicólogos, que se dizem espiritualistas, principalmente ligados à Igreja Católica, tentam explicar o fenômeno, através exclusivamente das forças anímicas, negando, inclusive, os “milagres’ dos santos, ela, oriunda de um país até ontem oficialmente materialista, onde, segundo Joseph Banks Rhine, imperava a “Parapsicologia sem alma”, corre o mundo, anunciando o advento da Nova Era, tentando recuperar o tempo em que, por força das circunstâncias, tivera que silenciar...

         Ouvindo-a naquele sábado memorável, fortaleceu-se ainda mais em nós a certeza de que “os tempos são chegados” e que nada conseguirá calar a Voz da Verdade, que já se faz ouvir em toda parte...

 

 

(A Flama Espírita – Uberaba, Minas, 22 de setembro de 1990).

 

 

Da Obra “Novo Mundo” – Entrevistas Com O Médium Francisco Cândido Xavier, Assistido Pelo Espírito De Emmanuel.